DOUTRINAS BATISTAS FUNDAMENTAIS

 

 

AS ESCRITURAS



A BÍBLIA

As sagradas escrituras constituem o livro mas notável jamais visto no mundo. São de alta antigüidade. Contém o registro de acontecimentos do mais profundo interesse. A história de sua influência, é  a história da civilização. Os melhores homens e os maiores sábios têm testemunhado de seu poder como instrumento de iluminação e santidade, e visto que foram preparadas por homens que “falaram da parte de Deus movidos pelo Espirito Santo”, a fim de revelar o “único Deus verdadeiro e Jesus Cristo a quem ele enviou”, elas possuem  por isso a nossa mais fortes reverente e atenciosa  consideração.

1-)  A BÍBLIA, SEUS NOMES E TÍTULOS
Cremos que toda a palavra da Bíblia, nas línguas originais, é inspirada por Deus, e que é a única, exclusiva e suficiente regra de fé e pratica.

As línguas originais da Bíblia são o Hebraico e o Grego. O velho Testamento foi originalmente escrito em Hebraico e o Novo Testamento em Grego. Todas as Bíblias do mundo hoje são traduzidas das línguas originais.
A-) A BIBLIA  (Mcs. 12:26 – Lcs. 3:4).

A palavra “Bíblia” em português, vem do grego “biblos” (Mts 1:1) e “biblion”( forma diminutiva) (Lcs 4:17), que quer dizer “livro”. Os livros antigos eram escritos em biblus e em papiros,  e foi daí que veio o nome em grego “biblos”, que finalmente veio a ser aplicado aos Livros Sagrados.

A Bíblia não é meramente um livro. Ela é o “Livro”. Por causa da importância dos seus assuntos, do seu alcance e da majestade do seu Autor, fica sobre todos os demais livros, assim com o céu é mais alto do que a terra.

B-) A BÍBLIA SUA UNIDADE

Umas das coisa que diferenciam a Bíblia de outros livros é a sua unidade. Embora este livro tenha sido organizado por homens, sua unidade revela a mão do Todo-Poderoso. A Bíblia foi escrita durante um período de 1500 anos por mais de 40 autores diferentes. Estes autores vieram de vários meios sociais, entre eles Josué (um general), Daniel (um primeiro ministro), Pedro (um pescador) e Neemias (um copeiro). Os autores escreveram os vários livros em locais diferentes, como no deserto (Moisés), na prisão (Paulo), no exílio, na ilha de Patmos (João). Os textos bíblicos foram escritos em três continentes diferentes (África, Ásia e Europa). O conteúdo da Bíblia versa sobre vários assuntos controvertidos, todavia é uma unidade, do começo ao fim, temos uma narrativa reveladora do plano de salvação de Deus para a humanidade. Esta salvação é através da pessoa de Jesus Cristo (João 14:6). Jesus mesmo testificou que Ele é o tema de toda a Bíblia (João 5:39-46,47, Lcs 24:44). O Antigo Testamento é a preparação (Is. 40:3), os evangelhos são a manifestação (João 1:29). O livro dos Atos é a propagação (Atos 1:8), as epístolas são explicação (Coloss. 1:27), o livro do Apocalipse é a consumação (Apoc. 1:7). a Bíblia é uma unidade onde cada parte necessita das outras para se completar, há nela uma completa harmonia, que não  pode ser explicada por coincidência ou má fé. A unidade dela é um forte argumento em favor da inspiração divina.

C-)  O VELHO E O NOVO TESTAMENTO – (Lcs 22:20–I Cor 11:25).

A palavra Testamento significa concerto, foi primeiramente aplicado na relação existente entre Ele e o Seu povo, e depois aos livros que tinham o relatório da sua relação. O Velho Testamento mostra o relatório da chamada e da história da nação judaica, e é por isso chamado de O Velho Concerto. O Novo Testamento mostra a história e a aplicação da redenção, realizada através de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, e como tal é o Novo Concerto.

2 – SUA  INPIRAÇÃO  (II Timot. 3:16-17).

A palavra “inspirada”, significa soprada pela Espirito Santo. Os homens santos de Deus escreveram a Bíblia pelo poder do Espírito Santo. ( II Pedro 1:20-21) A mão do Senhor estava sobre eles para que escrevessem exatamente o que Ele queria, ou seja os escritores da Bíblia foram dirigidos e influenciados  pelo Espirito Santo, de uma maneira que os escritos foram preservados de todos os erros de fatos e de doutrina  (Ezequiel  1:3 – Jeremias  36:1-2).


3 –SUA VERACIDADE  (Lcs. 24:44-45).
Com isto, queremos dizer que seus registros são verazes, e que assim podem ser aceitos como declarações dos fatos. O caráter genuíno da autoria das escrituras, fica demonstrado assim como estabelecido; um livro pode ser genuíno quanto a sua autoria e, contudo, não ser verdade quanto ao seu conteúdo. Por exemplo entre as obras de ficção, possuímos as de Dichens e Shakespeare entre outros, com provas incontestáveis de sua autoria. Nenhuma pessoa inteligente, entretanto, tentaria estabelecer a veracidade de suas narrativas. São universalmente conhecidas como ficção. A veracidade de qualquer afirmação ou séries de afirmações pode ser testada mediante comparação com os fatos, desde que os fatos estejam disponíveis. A veracidade das afirmações bíblicas pode ser, e tem sido testada   mediante fatos descobertos pela investigação científica e pela pesquisa histórica, ou seja a Bíblia  é ao mesmo tempo genuína e veraz.  

4 - É A  PALAVRA DE DEUS  (Mcs 7:13  -  Roms 10:17).

De todos os nomes dados a Bíblia, o nome “Palavra de Deus”, é sem dúvida o mais significante, comovente e completo; e como sendo a palavra de Deus, ela:

a)   Permanece eternamente (I Pd 1:25,  Is 40:8,  Mts 5:18,  Mts 24:35).

b)  Tem poder:  (Hbs 4:12).

c)   É pura (Prov. 30:5-6).

d)  Não se deve acrescentar ou tirar qualquer coisa (Apoc 22:18-19–Deut 12:32). Quando a lemos, Deus está falando conosco: (Hbs 3:7,8).

5 -  É A NOSSA ÚNICA  SUFICIENTE REGRA DE FÉ E

PRATICA - (II Timot. 3:16-17).

a)   A Bíblia é proveitosa para ensinar, redargüir (ensinar argüindo, argumentando), para corrigir, para instruir em justiça,    ela dá ensinamento perfeito,  para toda boa obra. Ela contém o leite para os recém-convertidos (I Pedro  2:1-2,  Hbs 5:13); e mantimento sólido para os mais maduros (Hbs 5:14).

b)  Seu estudo é mandado por Deus,  (Deut: 17:19,  Is 34:16,  João 5:39,  Atos 17:11, Roms 15:4, II Tim 2:15). Deus promete bençãos para quem estuda-la (Jos:1:8,  João 15:7, Salms 19:9, Mats 7:24, Lucs 11:28, João 5.24).

c)   A palavra de Deus: ilumina o crente, (Salms 119:105), revela o que está no seu coração (Hbs 4:12-13),  lava  e purifica, (João 15:3, Salms 119:9), dá-lhe certeza da vida eterna (I João 5:13, João 5:39), refrigera a alma (Salms 19:7), nos santifica (João 17:17).


 

Tags: Doutrina