"... e muitas outras o serviam com seus bens."  Lucas 8:1-3

Int. "Senhor, graças te dou por não ter nascido mulher." Hillel, mestre e avô de Gamaliel, fundador de uma das ramificações mais importantes do farisaísmo.
Essa é uma amostra da completa ignorância de muitos acerca do projeto de Deus para a mulher!
Não sei se Hillel teve mãe, irmãs ou se casou com uma mulher, mas essa era a visão que este homem tinha a respeito das mulheres.
Ao longo da história, inúmeras pessoas tiveram dificuldade em entender o projeto de Deus para a mulher, mesmo algumas mulheres.    O machismo, o feminismo, a homossexualidade e até mesmo a falta de entendimento bíblico trouxeram grandes distorções sobre posição da mulher na humanidade.
Por falar nessa posição, pouca gente indagou a Deus sobre isso!  (Gl. 3:28)     Para Deus não há nacionalidade, não há condição social e nem sexo quando falamos da nossa posição em Cristo!
Em Cristo, somos todos irmãos, somos todos filhos, somos todos salvos, somos todos servos!  No grande projeto do Reino de Deus, da obra de Deus, nós todos estamos implicados, convocados.
No Reino de Deus não pode existir competição entre judeu e gentio ou entre escravos e livres e nem muito menos entre homens e mulheres, porque somos todos um em Cristo!
Tentem tirar as mulheres da igreja e haverá desastre, tente fazer o mesmo com os homens, e haverá o mesmo.   O fato é que Deus valoriza e estima tanto a homens quanto a mulheres, pois estes estão incluídos no projeto de Seu Reino!!!
No texto que lemos no início vemos Jesus pregando de cidade em cidade, de aldeia em aldeia pregando e anunciando o evangelho do Reino de Deus e com ele seus doze discípulos, e não só eles, mas também muitas mulheres, mostrando que Jesus não discriminou ninguém, porque no Reino de Deus não cabe discriminação, acepção de pessoas.
Mas estamos hoje olhando para a mulher no projeto do Reino de Deus e o texto destaca que essas mulheres serviam a Jesus e Lucas, de maneira proposital ilustra o serviço dessas mulheres destacando três delas: Maria Madalena, Joana e Suzana.  E porque esse destaque?   Há, no meu ver, três aspectos importantíssimos da mulher no projeto do Reino de Deus aqui.

São mulheres marcadas pela lealdade a Jesus.

Afirmando isso me refiro a Maria Madalena. (v.2)
Uma mulher que viveu uma experiência aterrorizante no mundo espiritual, era escrava de demônios, uma mulher que certamente procurou a muitos em busca de libertação e com certeza se frustrou.    A família deve ter sido seu primeiro recurso, talvez ali onde aqueles ataques começaram, seguidos por questionamentos, conversas, discussões, desentendimento, dificuldade de se fazer entender, as primeiras acusações de loucura, isolamento...
Talvez sua segunda tentativa tenha sido a medicina, os mais variados especialistas, diagnósticos e tratamentos.  Tudo em vão, a frustração ainda mais atinge essa mulher.
Mas alguém talvez lhe tenha falado dos religiosos, exorcistas judeus (Mt. 12:27) e sua esperança deve ter se renovado. Rituais, banhos cerimoniais, o resto de suas economias nas promessas daquela religião, fez tudo o que disseram e nada funcionou, muito pelo contrário, piorou, chegou a sete demônios. (Mt. 12:43-45)
É nesse estado que Jesus encontra essa mulher. Mas na presença de Jesus ninguém permanece no mesmo estado! Onde Jesus está, há mudança, há transformação, há libertação!!!
Talvez nem ela acreditasse que houvesse ainda jeito pra ela, talvez pra ela Jesus fosse mais um, com mais uma promessa, com mais uma alternativa.
Mas Jesus a libertou da escravidão dos demônios e a libertou pra viver uma nova vida pelo Seu poder!
E agora liberta por Jesus, Madalena não queria outra coisa a não ser seguir a Jesus e ela o faz com grande lealdade e lealdade a Jesus em sua vida (Lc. 8:1), lealdade a Jesus em sua morte (Mt. 27:55-56; 28:1), lealdade a Jesus em sua ressurreição. (Mc. 16:9-10)
Talvez nenhuma mulher que tenha vivido algo parecido com o que Madalena viveu, mas você tem em comum com ela o fato de que um dia, como a Maria, Jesus te achou e te libertou do poder do pecado e da condenação ao inferno! Talvez enfrentem muitas lutas na família ou com enfermidades ou até com problemas dentro da própria igreja, mas você está firme com Jesus, porque não tem família, nem enfermidade e nem religião que te satisfaça mais do que Jesus!
Por isso continue leal a Jesus Cristo, sirva-o com lealdade àquele que viveu, morreu e ressuscitou por você!
Sirva-o com lealdade na sua família (II Tm. 1:5; I Cor. 7:13-14), na enfermidade. (I Sm. 1:10-12)

São mulheres marcadas pelo desprendimento por Jesus.

Afirmando isso me refiro a Joana. (v.3)
Pouco se sabe a respeito dessa mulher, mas o pouco que a Bíblia diz sobre ela é muito importante.
Sabemos que ela era esposa de Cuza, procurador de Herodes.   Portanto seu esposo era uma espécie de administrador, alguém com da extrema confiança do rei.   Não sabemos se ele era seguidor de Jesus, talvez sim, talvez não, mas essa mulher tinha uma posição naquela sociedade, era sem dúvida uma mulher de prestígio e de influência social.    Veja que essa era uma das mulheres que serviam a Jesus com seus bens, era uma das mulheres ricas que seguia a Jesus.
Mas sem Jesus era uma pobre mulher rica, porque sem Jesus, o ser humano é pobre em alegria, em vigor, em esperança, em fé, em conforto, mas em Jesus, Joana encontrou seu grande tesouro!!!
Quando se tornou humilde de espírito, tornou-se participante do Reino de Deus e ao olhar para o seu esposo, certamente o via apenas como um simples empregado do rei, mas ao olhar pra dentro de si, certamente via que sua função era infinitamente maior, ela era uma serva do Rei dos reis!!!
Essa mulher era desprendida das coisas materiais, não porque dava de seus bens a Jesus, mas porque dera sua vida a ele e essa é a grande satisfação dos servos de Jesus, eles são a maior oferta que podem dar a Jesus e você é um grande tesouro pra Jesus (Ap.5:9), você é mais precioso para Deus do que qualquer tesouro no mundo, porque você foi comprado pelo sangue de Jesus e por isso dedique dia após dia o melhor que você tem para seu Mestre, dedique seu tempo, seu dom, seu talento, suas posses, sua vida a Deus sem reservas, porque ele honra aos que o honram. (I Rs.17:12-14)

São mulheres marcadas pela submissão a Jesus.

Afirmando isso me refiro a Suzana que significa "lírio".
O lírio é uma planta da ordem das liliáceas, é um parente da cebola, do alho, da babosa... ( Ecl.2:1 )
O que há de mais bonito no lírio é sua flor, considerada uma das mais belas em toda a natureza, de perfume inigualável.   Não só isso, mas me chamou a atenção o fato de que quanto mais desabrochada estiver essa flor, mais tende a inclinar seu caule.
Não temos elementos suficientes na Bíblia para criar um perfil de Suzana.
O catolicismo a coloca na via dolorosa enxugando o rosto de Jesus com um lenço, infelizmente não podemos afirmar isso biblicamente, mas o significado de seu nome nos fornece uma importante lição: Mulheres que se propõem a ter um lugar significativo no projeto do Reino de Deus precisam ser submissas a Cristo, submissas à sua Palavra, à sua posição, à sua autoridade!
Precisam servir a Cristo nos padrões estabelecidos pela Palavra de Deus e ao longo dos anos é o que temos visto na igreja de Jesus, mulheres determinadas, incansáveis, dedicadas, submissas à autoridade de seu Mestre!

Maria Madalena... Joana... Suzana... e muitas outras que o serviam...
Estas e muitas outras que vivem hoje também fazem parte desse projeto do Reino de Deus!!!

                                                                                                                Creia e viva!

                                                                                                                      Pr. Ebenézer Rodrigues


* Transcrição da mensagem do Pr. Ebenézer pregada no aniversário da sociedade feminina da IBB de Cidade Ademar em 2008.

Tags: Vida Cristã