Articles Tagged ‘Vida Cristã’

Desertos na Vida do Salvo

"Portanto, eis que eu a atrairei, e a levarei ao deserto, e lhe falarei ao coração."  Oséias 2:14



É impressionante o que Deus já realizou nos desertos! Para Ele desertos são lugares estratégicos, abençoadores, poderosos agentes de transformação e de aperfeiçoamento. 
Para o deserto conduziu Moisés afim de prepará-lo, para o deserto do Sinai Deus conduziu o povo após libertação espetacular do poderio egípcio, no deserto Deus deu um código de ética para uma sociedade que viveria em canaã, para o deserto conduziu a Elias e posteriormente a João, o Batista, e de lá estes voltaram com grande poder e unção.   O deserto foi o seminário de Paulo, no deserto Jesus foi tentado e prevaleceu...
Estes   fatos   nos   mostram   que   desertos   fazem   parte do cotidiano daqueles a quem Deus quer ensinar, transformar e usar pois o deserto é a olaria de Deus!
Sem dúvida você já teve, em sua vida cristã, experiências com desertos ou está passado por um.  Saiba porém que Deus está contigo ( Gn.21:20 )  e  jamais te levará para lá se não for para te trazer de lá abençoado !!!

O deserto é um lugar de depressão.

Porque lá não há alimento ou sustento!
Passar pelo deserto é se expor à uma tremenda sensação de ausência, há no deserto uma sensação de perda de tudo o que nos é importante à vida, de tudo aquilo que mais desejamos.  Israel se sentiu assim. (  Êx.14:12 ; 16:2-3 )   Sem dúvida, passar pelo deserto significa se expor ao desconforto, ao incômodo, é privar-se da cama, do cobertor, do sofá, da geladeira, do sustento...

O deserto é lugar de depressão também porque lá há solidão e amargor!
Jesus buscava lugares desertos ( Mt.14:13 ; Mc.1:12 ), Elias deixou seu ajudante e migrou para o deserto assustado com a ameaça de Jezabel ( I Rs.19:3-4 ),  Moisés foi para o deserto fugindo da justiça egípcia ( Êx.2:15 ), e o que isso tem a ver comigo e com você ?  Tem a ver que, conquanto nos encontremos nos desertos de nossa existência, abrasados pela chama de nossa consciência, sedentos pela água que sacia a sede da nossa alma, na mais absoluta e degradante solidão, Deus nos encontra e nos ajuda no deserto.  Foi assim com Israel ( Êx.16:10 ), com Moisés (Êx.3:4), com Elias ( I Rs.19:11 ), e também é com você ( Is.44:21 ), não há deserto tão distante que possa vencer o incansável e indestrutível amor que Deus tem por nós!

O deserto é um lugar de provação.

E lá Deus nos prova para nos ver crescer !  Israel passou 40 anos peregrinando no deserto, Moisés passou 40 anos apascentando no deserto, João viveu a maior parte de sua vida no deserto e o  resultado disso é que estes saíram do deserto transformados e qualificados para servir a Deus.
Não vos esqueçais do que vos diz Romamos 5:1-5 e II Coríntios 4:8-9, pois no deserto não devemos desfalecer mas confiar que Deus nos susterá pelas mãos, e vai nos sustentar em meio à adversidade.

No que esta provação no deserto nos faz crescer?
Ela prova nossa a fragilidade da auto-suficiência, transformando-a em dependência, prova nossos luxos fazendo-nos enxergar o suprimento das necessidades, prova nosso orgulho conduzindo-nos à humildade...  sem dúvida o deserto é a olaria de Deus !  Satanás nos tenta no deserto para nos ver cair.  Esse era o seu alvo ao tentar Jesus ( Mt.4 ) tentando-o através das necessidades carnais ( v.3 ), emocionais ( v.5-6 ) e materiais ( v.8-9 ).
Mas Jesus prevaleceu sobre a tentação e não caiu mostrando-nos que também podemos prevalecer sobre as tentações que procuram "suprir" nossas necessidades, e  graças a Deus que Filipenses 4:19 está na Bíblia.
Deixe Deus suprir tuas necessidades no deserto !!!

O deserto é um lugar de provisão.

Porque mesmo no deserto Deus está conosco e nos sustenta ! ( Gn.21:20 )    Ele sustentou a Elias através dos corvos ( I Rs.17:3-7 ), através de uma viúva ( I Rs.17:8-16 ), através de um anjo. ( I Rs.19:4-7 )
No desespero do deserto o Senhor nos sustenta por todos os lados, em todas as aéreas da nossa vida. ( Salmo 139:5 )
Ele sustentou a Moisés e a Israel através do maná e das codornizes ( Êx.16:35 ; Sl.105:40 ), através da água da rocha. ( Deut.8:15 ), através da nuvem de dia e da coluna de fogo à noite, nuvem que os protegia do que não viam mas podiam sentir e coluna de fogo os protegia do que viam e sentiam, ou seja, isso revela um sustento material e espiritual !   Por isso com alegria afirmo que Ele também sustenta você !

Desertos são realidades existenciais inegáveis e muitas pessoas se tornam vítimas dos desertos ao longo da vida.    Não conhecer a Deus implica em coexistir com os desertos para sempre, mas em Deus, nenhum deserto é eterno, em Deus, desertos tem fim porque todas as armas que o deserto lança sobre nós enfraquecem na medida em que somos sustentados e protegidos por Deus !  Os desertos estão à nossa volta mas não há o que temer pois jamais o deserto será, para nós os salvos, sinônimo de solidão e necessidade  se com fé clamarmos e assim por Deus formos noldados como vaso de barro em pleno deserto!

                                                                                                                                          Creia e viva !
 
                                                                                                                                              Pr.Ebenézer Rodrigues

 

Liderança Capacitadora*


"... e escolheu doze deles, a quem também deu o nome de apóstolos."  Lucas 6:12-16

Uma leitura superficial desse evento descrito no texto levaria alguém a pensar que aqueles doze homens foram escolhidos por Jesus dentre a multidão de discípulos, porque eram os mais importantes ou os mais competentes ou os mais capacitados ou porque estavam prontos para cumprir o propósito de Jesus para sua igreja após sua ascensão.
Uma leitura superficial dos evangelhos poderia levar alguém a pensar que aqueles doze homens foram escolhidos por Jesus por terem as condições suficientes para desenvolver sua obra.
Isso é um engano! O que lemos aqui no registro de Lucas é um ponto de partida de uma caminhada de três anos, pois, aqueles homens estavam entrando na olaria para serem moldados, trabalhados, transformados e capacitados por Jesus!   Não, eles não estavam prontos!!!
Eram um bando de caipiras da Galiléia, gente que nunca havia ido além das fronteiras do seu país, com uma visão medíocre das Escrituras, com rachaduras profundas no caráter, com uma estrutura emocional adoecida, gente com a qual poucos, ou nenhum de nós, escolheria trabalhar!
Não eram pessoas perfeitas: Uns tinham motivações erradas. (Mc. 10:35-37), outros impulsivos, passionais. (Mt. 26:33), outros eram desatentos, superficiais. (Jo. 14:5 e 8), outros eram mal intencionados. (Jo. 12:6)
Mas Jesus os escolheu, moldou suas vidas e os capacitou para cumprir a grande comissão. (Mt. 28:18-20; At.2:42; At.17:6)
O desafio da capacitação dos crentes continua em nossos dias e passa por uma liderança comprometida com essa capacitação!
Nesses dias de apostasia, de apatia espiritual, de secularismo, Deus ainda quer usar o seu povo, pois Ele não está em crise.
Se observarmos o tempo daqueles discípulos não era diferente do nosso tempo.  Jesus os capacitou e os vemos como instrumentos de capacitação para a igreja em Jerusalém, Antioquia e assim por diante! (At. 2:42; 11:25-26; 18:11; II Tm. 2:2; Tito 1:5)
Jesus só tinha três anos e investiu na capacitação de seus discípulos!!!
Com muita sabedoria declarou o saudoso Pastor Lee Robertson: "Tudo se levanta ou cai na liderança." A pergunta que se faz necessária é: Onde está a liderança capacitadora em nossos dias?
John Maxwell em seu livro "A arte de influenciar pessoas" disse que nas décadas de 60 e 70 se deflagrou um processo lento de resistência ao poder e autoridade.
Estas duas gerações se revoltaram contra o poder por causa do abuso e fortalecimento das ditaduras no mundo, levando a um enfraquecimento das figuras de autoridade em todos os níveis, inclusive nas igrejas.
Ele ainda afirma que o último período no qual surgiram lideranças heróicas foi durante a 2ª guerra mundial.  "... períodos mais turbulentos produzem pessoas que se levantam para confrontar a crise...", completou.
Irmãos, estamos em guerra, em crise!  Precisamos de mais líderes capacitadores para o povo de Deus!!!

Os estímulos à liderança capacitadora.

Primeiro estímulo: O fato de não sermos imprescindíveis.
O cemitério está cheio de pessoas imprescindíveis!  Há líderes que agem assim, como se as coisas só funcionassem por meio deles e Jesus era imprescindível, mas não agiu como tal (Jo. 15:16), pois poderia ter feito pães e peixes para alimentar a multidão, mas preferiu usar a doação do garoto, poderia ter ressuscitado a Lázaro sem que a pedra fosse retirada, mas pediu que a retirassem, poderia tornar seu evangelho conhecido por outros meios, mas decidiu usar seus discípulos, de todos os tempos, nesse projeto.
O apóstolo Paulo não se via como imprescindível! Em muitas de suas cartas citou vários companheiros de labuta e exortou que as igrejas reconhecessem seu trabalho.
O líder bem sucedido não é aquele que faz tudo, que tem todas as idéias, que planeja as estratégias, mas aquele que leva seus liderados a realizar para a glória de Deus!
Muitos líderes estão estressados, com estafa, desanimados por essa causa, e pior, não realizam nada porque líder sem seguidores não é líder, é alienado!
O que seria de Davi sem seus valentes, de Gideão sem os trezentos, de Moisés sem os setenta anciãos?  É como se o celular de Moisés estivesse sempre ocupado, estava exaurido.   (Êx. 18:13-24)
Há pouco espaço nos nossos arraiais para líderes que revelam sua humanidade, seus limites, mas precisamos das pessoas e por isso devemos capacitá-las para servir melhor ao nosso Senhor!

Segundo estímulo: O fato de não termos o monopólio da visão de Deus.
Deus nos dá visão para o trabalho, mas ele é desempenhado pelo povo de Deus, porque toda visão deve ser compartilhada e difundida no seio da igreja local. (Nee. 2:12-18)
O alinhamento visionário é necessário, pois os crentes devem ter em mãos a mesma planta da igreja que estamos construindo, pois: "... o povo só toca o que vê..." John Maxwell
Todos devem olhar para o mesmo objetivo, por isso Jesus diz: "Erguei os olhos e vejam..." (Jo. 4:35) Em outras palavras: "Vejam o mesmo que eu..." Por isso Jesus compartilhou a visão com seus discípulos.
É triste quando vejo uma igreja com uma visão distorcida sobre o projeto de Deus para ela, e o Pastor é o primeiro a sofrer, quando monopoliza a visão de Deus para o seu povo. A cada culto, em cada mensagem, em cada estudo bíblico, a visão de Deus deve ser embutida, propagada, ensinada, do contrário não haverá capacitação real!

Terceiro estímulo: O fato de não sermos eternos nesse mundo.
O líder bem sucedido é aquele que trabalha em prol de uma causa maior do que ele mesmo. Líderes cuja causa é menor do que eles verão essa causa morrer com eles.     
O que define que a causa é maior do que o líder é a continuidade daquela causa após sua morte, por exemplo, e isso só acontece por meio daqueles aos quais aquela causa foi partilhada.
Jesus trabalhou com seus discípulos de tal modo que sua causa continuasse após sua ascensão, e continuamos, nós estamos aqui! Os discípulos não viveram mergulhados em nostalgia pela ausência de Jesus. (Jo. 14:15-18)
Quando investimos na capacitação do povo de Deus, investimos na continuidade e qualidade de uma obra que sucederá a nós e manterá suas características abençoadoras.
Uma igreja capacitada pelo seu líder não se conformará com qualquer liderança depois dele. Isso evita essa descaracterização denominacional que temos visto, infelizmente também em nosso meio!

As ferramentas da liderança capacitadora.

Primeira ferramenta: A Palavra de Deus ao povo de Deus. (Mt. 5:1)
Toda a capacitação do cristão começa com a Palavra de Deus, toda e qualquer transformação começa com a Palavra de Deus, pois ela é a tocha que acende o desejo e a possibilidade de transformação. (II Rs.22:8-20; 23:1-20) Se você quer ver crentes capacitados, então você deve ensinar, ensinar, ensinar, e ensinar a Palavra de Deus!  Não ensine métodos, ensine valores da Palavra de Deus, porque os métodos passam a Palavra jamais passará! A Bíblia ensina que todo crente deve servir (Gl. 5:13), então ensine e peça que sirvam porque a Bíblia ensina que servir não é uma opção e sim um mandamento. (I Pd. 4:10)
As palavras "servir" e "servo" aparecem aproximadamente 1.452 vezes na Bíblia, há uma grande apologia ao serviço cristão nas Escrituras, então ensine que, como disse alguém, "o servo que não serve, não serve." A Bíblia ensina que é mais importante ser que fazer (I Cor. 13:1-3), ensine que há muita gente ocupada e pouca gente servindo de fato, ensine incessantemente a doutrina bíblica!  
Se o púlpito for fraco, não haverá capacitação, púlpito forte é púlpito onde se prega a genuína Palavra de Deus!!! (I Cor. 14:8)

Segunda ferramenta: A motivação ao povo de Deus.
Porque você pode "cutucar", "beliscar" e até "empurrar" ovelhas e ainda assim não sairão do lugar. Mas dê a elas um bom motivo com o qual se identifiquem, mostrando de que forma se beneficiarão e sobretudo o Reino, e elas o seguirão pacificamente!
Porque pessoas não compram jornais, compram notícias, não compram óculos e sim visão, não compram cosméticos, compram beleza, não compram brocas, compram buracos.
Quem motiva, apela para a visão mais ampla da necessidade e do senso de vocação. Quando a Bíblia é pregada e o povo desafiado, motivado, haverá resultados, porque é muito fácil incriminar, mostrar os erros, criticar a mornidão do povo, mas veja o que Jesus fazia. (Lc. 10:17-20)
Quando tinha de ser duro, era, mas também motivava, também estimulava, também elogiava os seus (Hb. 10:23-25), pois amor é a sétima lei de liderança do livro de David Hocking, onde ele diz que amar pessoas não é fácil, mas que o amor é uma condição inegociável da liderança, porque só o amor responde à altura de Deus!
O processo de capacitação pode ser muito desgastante, a oposição, as críticas, a falta de recursos, mas esse esforço vale à pena! 

Terceira ferramenta: A formação de líderes no meio do povo de Deus.
Porque toda igreja que cresce em envolvimento necessita de um projeto de reprodução de líderes e é um grande problema quando a igreja se torna "maior" que seu pastor, então ele precisa atender a essa demanda.  Nós temos, com raras exceções, outorgado aos seminários a formação e capacitação da nossa liderança, sobretudo para o ministério pastoral.
Os seminários têm uma grande importância nesse processo, mas futuros pastores são de fato formados no útero da igreja local. Jesus tinha essa preocupação (Mt. 9:37; 13:36) e tinha pelo menos três níveis de relacionamento em seu ministério:
O primeiro nível, mais superficial era com a multidão, o segundo nível, mais próximo, era com a multidão dentro da multidão chamada de discípulos e o terceiro nível, mais próximo ainda, era com nove dos doze apóstolos e o quarto nível era íntimo, com Pedro, Tiago e João, esses três foram preparados de um modo mais específico em relação à liderança. Líderes fazem líderes! Gaste tempo nessa sublime ocupação!

Os benefícios da liderança capacitadora.

Primeiro benefício: O redescobrimento do sacerdócio dos salvos. (Jo. 15:16)
É a redescoberta de que servir não é uma opção, mas um mandamento e digo isso porque muita gente quer servir, mas não sabe "o que", "como", e "onde" servir e quando os líderes capacitam o povo pela Palavra, motivando-os, ampliando sua liderança pela multiplicação de líderes, o povo se desperta ainda mais, isso faz com que sejam crentes frutíferos e realizados num lugar significativo de serviço.   E o propósito desse serviço é glorificar a Deus e edificar o corpo de Cristo! (I Pe. 4:10-11)
Isso independe de cargo, de posição, é sacerdócio praticado no dia-a-dia da igreja local!

Segundo benefício: O fortalecimento da mutualidade. (Jo. 13:4-5)
Porque uma igreja capacitada para servir a Cristo o fará servindo uns aos outros e isso afirma nos crentes o fato de que o viver cristão não é individualista, que não podemos ser cristãos sozinhos.
Eles entendem que não podem reter, porque reter mata (Ez. 34:16), e isso é uma das coisas que nos diferem do romanismo, onde há só um sacerdote, virado de costas para o povo a "servir a Deus". Esse não é o modelo neotestamentário, cada crente é um sacerdote na nova aliança! (I Pe. 2:9)
Os crentes deixam de ser dependentes ou independentes para ser interdependentes e essa igreja à medida em que aprende a Palavra aplica a Palavra, à medida em que aprende sobre o amor o aplica em seu viver comunitário, cuidado mútuo e dinâmica da mutualidade. (Gl. 6:1-2)

Terceiro benefício: O Crescimento do corpo para glória de Deus! (Ef. 4:15-16)
Nessa "Babel denominacional" em que vive nossa nação, onde os fins justificam os meios, não precisamos crescer a qualquer custo. Não precisamos abdicar de nossas crenças e valores para obter crescimento, precisamos de saúde, pois todo organismo saudável cresce naturalmente.
Uma liderança saudável gerará, automaticamente um povo saudável, uma igreja que cresce para glória de Deus e para a edificação de vidas.

Que Deus nos ajude nesse tempo de tão grandes desafios!

                                                                                                                                            Creia e viva!

                                                                                                                                                         Pr. Ebenézer Rodrigues

                

* Transcrição da mensagem do Pr. Ebenézer pregada no congresso da Comunhão Batista Bíblica Nacional em 2008.

Mulheres no Projeto do Reino de Deus*


"... e muitas outras o serviam com seus bens."  Lucas 8:1-3

Int."Senhor, graças te dou por não ter nascido mulher." Hillel, mestre e avô de Gamaliel, fundador de uma das ramificações mais importantes do farisaísmo.
Essa é uma amostra da completa ignorância de muitos acerca do projeto de Deus para a mulher!
Não sei se Hillel teve mãe, irmãs ou se casou com uma mulher, mas essa era a visão que este homem tinha a respeito das mulheres.
Ao longo da história, inúmeras pessoas tiveram dificuldade em entender o projeto de Deus para a mulher, mesmo algumas mulheres.    O machismo, o feminismo, a homossexualidade e até mesmo a falta de entendimento bíblico trouxeram grandes distorções sobre posição da mulher na humanidade.
Por falar nessa posição, pouca gente indagou a Deus sobre isso!  (Gl. 3:28)     Para Deus não há nacionalidade, não há condição social e nem sexo quando falamos da nossa posição em Cristo!
Em Cristo, somos todos irmãos, somos todos filhos, somos todos salvos, somos todos servos!  No grande projeto do Reino de Deus, da obra de Deus, nós todos estamos implicados, convocados.
No Reino de Deus não pode existir competição entre judeu e gentio ou entre escravos e livres e nem muito menos entre homens e mulheres, porque somos todos um em Cristo!
Tentem tirar as mulheres da igreja e haverá desastre, tente fazer o mesmo com os homens, e haverá o mesmo.   O fato é que Deus valoriza e estima tanto a homens quanto a mulheres, pois estes estão incluídos no projeto de Seu Reino!!!
No texto que lemos no início vemos Jesus pregando de cidade em cidade, de aldeia em aldeia pregando e anunciando o evangelho do Reino de Deus e com ele seus doze discípulos, e não só eles, mas também muitas mulheres, mostrando que Jesus não discriminou ninguém, porque no Reino de Deus não cabe discriminação, acepção de pessoas.
Mas estamos hoje olhando para a mulher no projeto do Reino de Deus e o texto destaca que essas mulheres serviam a Jesus e Lucas, de maneira proposital ilustra o serviço dessas mulheres destacando três delas: Maria Madalena, Joana e Suzana.  E porque esse destaque?   Há, no meu ver, três aspectos importantíssimos da mulher no projeto do Reino de Deus aqui.

São mulheres marcadas pela lealdade a Jesus.

Afirmando isso me refiro a Maria Madalena. (v.2)
Uma mulher que viveu uma experiência aterrorizante no mundo espiritual, era escrava de demônios, uma mulher que certamente procurou a muitos em busca de libertação e com certeza se frustrou.    A família deve ter sido seu primeiro recurso, talvez ali onde aqueles ataques começaram, seguidos por questionamentos, conversas, discussões, desentendimento, dificuldade de se fazer entender, as primeiras acusações de loucura, isolamento...
Talvez sua segunda tentativa tenha sido a medicina, os mais variados especialistas, diagnósticos e tratamentos.  Tudo em vão, a frustração ainda mais atinge essa mulher.
Mas alguém talvez lhe tenha falado dos religiosos, exorcistas judeus (Mt. 12:27) e sua esperança deve ter se renovado. Rituais, banhos cerimoniais, o resto de suas economias nas promessas daquela religião, fez tudo o que disseram e nada funcionou, muito pelo contrário, piorou, chegou a sete demônios. (Mt. 12:43-45)
É nesse estado que Jesus encontra essa mulher. Mas na presença de Jesus ninguém permanece no mesmo estado! Onde Jesus está, há mudança, há transformação, há libertação!!!
Talvez nem ela acreditasse que houvesse ainda jeito pra ela, talvez pra ela Jesus fosse mais um, com mais uma promessa, com mais uma alternativa.
Mas Jesus a libertou da escravidão dos demônios e a libertou pra viver uma nova vida pelo Seu poder!
E agora liberta por Jesus, Madalena não queria outra coisa a não ser seguir a Jesus e ela o faz com grande lealdade e lealdade a Jesus em sua vida (Lc. 8:1), lealdade a Jesus em sua morte (Mt. 27:55-56; 28:1), lealdade a Jesus em sua ressurreição. (Mc. 16:9-10)
Talvez nenhuma mulher que tenha vivido algo parecido com o que Madalena viveu, mas você tem em comum com ela o fato de que um dia, como a Maria, Jesus te achou e te libertou do poder do pecado e da condenação ao inferno! Talvez enfrentem muitas lutas na família ou com enfermidades ou até com problemas dentro da própria igreja, mas você está firme com Jesus, porque não tem família, nem enfermidade e nem religião que te satisfaça mais do que Jesus!
Por isso continue leal a Jesus Cristo, sirva-o com lealdade àquele que viveu, morreu e ressuscitou por você!
Sirva-o com lealdade na sua família (II Tm. 1:5; I Cor. 7:13-14), na enfermidade. (I Sm. 1:10-12)

São mulheres marcadas pelo desprendimento por Jesus.

Afirmando isso me refiro a Joana. (v.3)
Pouco se sabe a respeito dessa mulher, mas o pouco que a Bíblia diz sobre ela é muito importante.
Sabemos que ela era esposa de Cuza, procurador de Herodes.   Portanto seu esposo era uma espécie de administrador, alguém com da extrema confiança do rei.   Não sabemos se ele era seguidor de Jesus, talvez sim, talvez não, mas essa mulher tinha uma posição naquela sociedade, era sem dúvida uma mulher de prestígio e de influência social.    Veja que essa era uma das mulheres que serviam a Jesus com seus bens, era uma das mulheres ricas que seguia a Jesus.
Mas sem Jesus era uma pobre mulher rica, porque sem Jesus, o ser humano é pobre em alegria, em vigor, em esperança, em fé, em conforto, mas em Jesus, Joana encontrou seu grande tesouro!!!
Quando se tornou humilde de espírito, tornou-se participante do Reino de Deus e ao olhar para o seu esposo, certamente o via apenas como um simples empregado do rei, mas ao olhar pra dentro de si, certamente via que sua função era infinitamente maior, ela era uma serva do Rei dos reis!!!
Essa mulher era desprendida das coisas materiais, não porque dava de seus bens a Jesus, mas porque dera sua vida a ele e essa é a grande satisfação dos servos de Jesus, eles são a maior oferta que podem dar a Jesus e você é um grande tesouro pra Jesus (Ap.5:9), você é mais precioso para Deus do que qualquer tesouro no mundo, porque você foi comprado pelo sangue de Jesus e por isso dedique dia após dia o melhor que você tem para seu Mestre, dedique seu tempo, seu dom, seu talento, suas posses, sua vida a Deus sem reservas, porque ele honra aos que o honram. (I Rs.17:12-14)

São mulheres marcadas pela submissão a Jesus.

Afirmando isso me refiro a Suzana que significa "lírio".
O lírio é uma planta da ordem das liliáceas, é um parente da cebola, do alho, da babosa... ( Ecl.2:1 )
O que há de mais bonito no lírio é sua flor, considerada uma das mais belas em toda a natureza, de perfume inigualável.   Não só isso, mas me chamou a atenção o fato de que quanto mais desabrochada estiver essa flor, mais tende a inclinar seu caule.
Não temos elementos suficientes na Bíblia para criar um perfil de Suzana.
O catolicismo a coloca na via dolorosa enxugando o rosto de Jesus com um lenço, infelizmente não podemos afirmar isso biblicamente, mas o significado de seu nome nos fornece uma importante lição: Mulheres que se propõem a ter um lugar significativo no projeto do Reino de Deus precisam ser submissas a Cristo, submissas à sua Palavra, à sua posição, à sua autoridade!
Precisam servir a Cristo nos padrões estabelecidos pela Palavra de Deus e ao longo dos anos é o que temos visto na igreja de Jesus, mulheres determinadas, incansáveis, dedicadas, submissas à autoridade de seu Mestre!

Maria Madalena... Joana... Suzana... e muitas outras que o serviam...
Estas e muitas outras que vivem hoje também fazem parte desse projeto do Reino de Deus!!!

                                                                                                                Creia e viva!

                                                                                                                      Pr. Ebenézer Rodrigues


* Transcrição da mensagem do Pr. Ebenézer pregada no aniversário da sociedade feminina da IBB de Cidade Ademar em 2008.

No controle de tudo


"Vede agora que eu, eu o sou, e mais nenhum deus há além de mim..."  Deuteronômio 32:39


Haveria na Bíblia outro texto tão confortador para nós neste momento ?  Lendo-o, lembrei-me de uma história:  A tempestade açoitava o navio, e dentro dele, homens e mulheres corriam desesperados para salvar suas vidas... Em meio a tudo aquilo, um menino observava toda aquela movimentação muito tranqüilamente sem nenhum sinal de medo ou de desespero.
De repente alguém o percebe e vem ao seu encontro e de maneira áspera o confronta: "Menino corra para seus pais e salve sua vida!" O garoto olhou para a pessoa e sem dar muita importância, continuou onde estava. O estranho novamente o inquire: "Menino, porque você está tão calmo? Não sabe que nossas vidas correm risco?" Então o menino calmamente respondeu: "Sei sim, mas não tenho medo, porque é meu pai o piloto do navio, meu pai está no leme!" Ele sabia que seu pai tinha mãos e braços fortes, raciocínio, equilibrado e isso o deixava absolutamente tranqüilo.

Há no mundo dois tipos de pessoas.
As que se assemelham aos passageiros do navio, e as que se assemelham ao garoto, filho do piloto.

Porque todos nós viajamos no bojo de um navio ameaçado por todos os lados.

Muitas são as ameaças que põem em risco nossas vidas:   A depressão econômica, o salário insuficiente, o desemprego, a corrupção, a fome, a violência, as drogas, as injustiças, as enfermidades, as calamidades, milhões abandonados, a crise moral, a competição, a ditadura do corpo, o desamor, a impunidade, a falta de sentido na vida...  Estamos num navio ameaçado por todos os lados e no bojo desse "navio", navegamos pelo mar da história, da existência, homens e mulheres, jovens, adolescentes e crianças que se acotovelam, se trombam, se machucam tentando salvar suas vidas de qualquer maneira, mesmo que pra isso precisem pisar uns nos outros, fazê-los sofrer, e tudo isso por quê ? ( v.31 )

Mas em meio a tudo isso, no meio de toda essa gente, há um grupo formado por "meninos".

Esses "meninos" se portam de maneira diferente, sabem do perigo, estão na rota desse perigo, mas são confiantes, calmos, cheios de fé e esperança.   Há nessa vida gente que não dobrou os joelhos a baal, a mamom, que não blasfema, que não questiona, que não abandona sua fé, eles não estão cegos, nem surdos, para a catástrofe presente, eles sabem que seu Pai celestial está no leme da história ! ( v.39; v.9-10 ) Deus continua dirigindo a história, não abandonou o barco à mercê da tempestade... ( v.7-8 )
Deus continua dirigindo a história, ele tem um plano remidor e redentor para você!  (v.36 )    No meio da tempestade, sua missão e minha missão é proclamar aos desesperados que nosso Deus está no controle, que em Cristo há suficiência, que não fomos criados pra nos arrastarmos pela vida sem esperança, sem jeito pra nada ou macambúzios, pelo contrário, fomos criados pra viver com a certeza de que o melhor ainda está por vir, que a última palavra na nossa vida quem dá é Deus !
Esse Deus tem um compromisso contigo e comigo, por isso, não vacilemos na fé ( v.6 ), Ele não vai falhar, não vai te abandonar, não vai te desamparar, ele não vai a reboque na nossa vida, Ele vai sempre à nossa frente  porque é nosso Pai e está no controle de tudo !

Haveria para nós nesse momento um texto mais confortador ?  Não tema meu irmão porque o Papai celestial está no leme, Ele está no controle de tudo !!!

                                                                                                                      Creia e viva!

                                                                                                                                   Pr. Ebenézer Rodrigues

 

O mais importante investimento de nossas vidas



"Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás..."   Eclesiastes 11:1-9


O tempo em que vivemos é extremamente desfavorável pra quem deseja de todo o coração investir nas coisas de Deus.  Disso isso refletindo a visão que a maioria das pessoas tem acerca disso.  Com certeza muitos aqui foram sinceramente inquiridos sobre a sua decisão de preparar-se para o futuro, preparando-se para a obra de Deus e possivelmente questionados se essa seria a melhor alternativa, se investir na carreira secular não seria mais seguro, "afinal de contas é um investimento de risco, quatro anos que podem não servir pra nada", diriam alguns.
Esse texto de Eclesiastes esconde um estímulo do céu pra quem quer investir na obra de Deus com o bem mais precioso que tem, sua própria vida, senão vejamos:

É um investimento que tem retorno certo mesmo que não seja imediato. ( v.1 )

Quem investe a vida nas coisas de Deus confia a base de seus recursos  à   instabilidade  do  tempo   presente, porque  no contexto bíblico, o pão é sinônimo das nossas   necessidades primárias, dos nossos recursos  básicos para a vida.
É o ato de investir em meio à instabilidade do mundo, é investir pela fé ( Mt.4:19 ) e é até mais que investir, é investir-se pela fé!    Sabemos que  o investimento que se faz pela fé produz resultados porque você lança o pão nas águas e ele desaparece, um dia entretanto, ele   volta,   produz resultados, e esse é o milagre da fé.
Pode ser que esse "pão" lançado nas águas volte em forma de peixe, jogamos o pão, que serve de alimento aos peixes pra que  se alimentem e sejam pescados, aliás, pães e peixes são sempre uma ótima receita de milagre, Jesus que o diga !
Investir na obra de Deus é não saber ao certo quais serão os resultados mas saber que eles virão; e só os que tem fé investem suas vidas com esta ousadia característica de quem acredita que "...os que semeiam em lágrimas, voltarão com alegria trazewndo consigo os seus molhos."

É um investimento que enfrenta o mal e prevalece pelo bem. ( v.2 )


O mal é uma certeza na vida ( Gn.6:5 ),  e  a razão dessa certeza é que o mal se apresenta como os fenômenos naturais se apresentam no mundo.  ( v.3 )            Em   outras  palavras  o  mal  é   natural,   inerente  à   criação contaminada pelo pecado.    O mal é portanto uma certeza !        Você não sabe que tipo de mal pode esperar, mas sabe que algum mal sobrevirá. ( Mt.10:16 )
É por isso que o evangelho é maravilhoso!   O evangelho no coração dos servos de Deus os possibilita prevalecer sobre este mundo mal pelo bem que fazem ao anunciar Jesus Cristo. ( Sl. 37:3 )
Quem teme a Deus é generoso, reparte o que tem de mais precioso, compartilha a bondade da pessoa mais bondosa que o mundo já viu, anuncia os conteúdos de caráter do um homem/Deus, Jesus Cristo. ( I Pe.4:19  )    É por isso que investir na obra de Deus é necessário, mas precisa ser feito pela fé. ( v.4-5 )   Se olhar as nuvens jamais investirá seus recursos, sua vida, mas se olhar para Deus, sim !  Você é um instrumento potencial da bendita salvação de Cristo ao perdido nos grilhões da maldade. ( Rm.12:21 )  É fazendo o bem, é falando por exemplo e por palavras que você vai investindo na eternidade, em vidas, o investimento mais precioso e lucrativo que alguém pode fazer e por certo você terá resultados !!!  ( Pv.11.30 )

É um investimento que custa muito, mas salva a vida da vaidade. ( v.6-8 )

Investir nas coisas de Deus é a única maneira de fazermos com que nossas vidas não sejam vaidade. ( Ecl.1:2 )   A palavra vaidade na Bíblia significa originalmente vazio, oco, desolação, abandono, trata portanto de um estilo de vida, de uma forma de pensar. ( Ef.4:17 ; II Pe.2:18 )
A vida do servo de Deus só tem sentido quando é investida nas coisas de Deus, do contrário é sentimento de ausência, de insatisfação, de frustração.
A sabedoria de Eclesiastes nos ensina a vivermos com propósito ( v.9 ), o propósito do que investe pela fé é agradar a Deus, é produzir para Deus, é frutificar para Deus, é direcionar todos seus recursos existenciais para as coisas de Deus, porque: "... por todas estas coisas te trará Deus a juízo."
Deus requererá de todos nós o fruto do nosso investimento ! ( II Cor.5:10 )

Quando falamos de investimento, não o dizemos na perspectiva do investidor secular que investe para ter lucro pessoal e que também corre o rico de perder tudo numa virada de mercado.
Falamos de um investimento que muito abençoa a quem investe e que dá lucro certo, um lucro que é todo do Reino de Deus!
Vale à pena investir nas coisas de Deus!  Por isso invista já,  invista sua vida, seus recursos materiais, intelectuais, vocacionais e espirituais porque o tempo é mais que favorável !


                                                                                                               Creia e viva!

                                                                                                                                  Pr. Ebenézer Rodrigues


Transcrição da mensagem pregada pelo Pr.Ebenézer em uma das devocionais no Instituto Batista Missionário em 2007.